7 de fevereiro de 2013

10 exercícios campeões para torrar calorias

10 exercícios campeões para torrar calorias

Nos dias de calor, a ordem é torrar sem dó nem piedade toda a energia extra acumulada pelo organismo. E mais: fazer isso num piscar de olhos e, se possível, com muita diversão. Sim, a gente entendeu o pedido e, com uma mãozinha dos médicos Marcelo Ortiz e Carlos Polazzo, do Instituto BR Esportes, ele foi atendido.Numa tarefa suada, montamos um ranking com as dez atividades que mais queimam calorias. Para a ficha ficar completa, ainda investigamos os prós e os contras de cada exercício. Afinal, não adianta nada ficar com uma barriguinha linda se você for obrigada a ficar de molho em casa, com dores pelo corpo todo.
1. Corrida
Não tem jeito: o pódio ainda é dela. Com uma hora de corrida, você gasta terríveis 900 calorias. Isso equivale a uma lasanha, um copo médio de coca-cola, uma porção de carne de frango e um brigadeiro. Ufa!

A favor: melhora o condicionamento cardíaco.
Contra: cuidado com o impacto do joelho e na coluna ao correr. Escolha um tênis com bons amortecedores (acerte na escolha do tênis).

Andar de bicicleta - Getty Images2. Andar de bicicleta

Sair pedalando pelas ruas é sinônimo de 840 calorias a menos no corpo.

A favor: melhora o condicionamento cardíaco.
Contra: Cuidado com o desgaste da coluna e com o joelho. Antes de começar a pedalar, não deixe de ajustar o banco de modo que você nunca estique completamente a perna.

Tênis - Getty Images3. Tênis

Trata-se de um esporte completo: você precisa de força para arremessar a bolinha e muito fôlego para percorrer a quadra. Mas tanto esforço é bem recompensado com a despedida de 800 calorias numa partida de uma hora.

A favor: melhora a coordenação motora, fortalece os músculos (principalmente dos braços) e aumenta a agilidade
Contra: lesões nos ombros e nos punhos, caso você se esforce demais. Se nunca praticou, procure um professor pelo menos no mês inicial.

Futebol - Getty Images4. Futebol

Temos um argumento imbatível para você topar bater uma bolinha, mesmo que tenha acabado de sair da manicure: uma hora de uma boa pelada consome 780 calorias!

A favor: fortalece as pernas e melhora o condicionamento
Contra: tome cuidado com os esbarrões e com as divididas, que podem exigir um pouco de força e jogo de cintura

Boxe - Getty Images5. Boxe

Coloque as luvas e vamos ao ringue. Treinando boxe, você queima até 660 calorias e ainda define os braços.

A favor: pique de campeã e músculos dos braços muito bem torneados.
Contra: exige bastante preparo. Quantos aos socos, eles são feitos em sacos

Musculação - Getty Images6. Musculação

Pode ser em casa, com pesinhos, ou na academia. Para cada hora de treino, você perder, em média, 720 calorias.

A favor: melhora a resistência articular e muscular, fortalece os ossos e ainda acelera a queima de calorias.
Contra: pode danificar músculos e tendões se não for feita com orientação adequada (saiba como evitar lesões).

Remar - Getty Images7. Remar

Sim, pode parecer estranho e difícil remar em plena cidade grande, mas os médicos garantem a eficácia. Uma hora de braços para lá e para cá eliminam 600 calorias do corpo.

A favor: melhora o condicionamento cardíaco e muscular, define todo o peitoral e os braços rapidinho. É o segundo exercício mais completo que existe (depois da natação).
Contra: pode causar tendinite nos braços

Natação - Getty Images8. Natação

Uma hora queima 540 calorias.

A favor: trabalha todos os músculos e melhora o condicionamento.
Contra: cuidado com os choques térmicos, caso treine numa piscina aquecida. Não se esqueça de alongar, evitando cãibras.


    
Basquete - Getty Images           9. Basquete 

Não precisa ser nenhum craque do NBA, mas dar uma corridinha para um e outro lado da quadra e tentar jogar a bola na cesta pode te fazer perder 480 calorias.

A favor: trabalha braços e pernas, praticamente na mesma proporção, além de desenvolver o condicionamento físico
Contra: cuidado com impactos bruscos no joelho e na coluna e com as trombadas na quadra.

Vôlei - Getty Images10. Vôlei

Você sempre pensou: ah, aquele esporte em que a gente fica meio parado nem deve me ajudar a emagrecer... pois errou. Uma hora praticando vôlei elimina 420 calorias da sua barriga, da sua perna, do seu bumbum...

A favor: braços e abdômen definidos
Contra: cuidado com as lesões nos dedos das mãos. Elas costumam ser frequente
s.












Acerte nos primeiros passos da dieta

Tudo o que você precisa saber para não errar na reeducação alimentar

Você está ansioso pela chegada da próxima segunda-feira. Tanta expectativa tem motivo: é o dia em que você pretende dar a largada a uma séria dieta. Desta vez, porém, abandonando o radicalismo que faz os quilos perdidos voltarem em tempo recorde. Mas a consciência de que dietas restritivas não são recomendadas nem sempre é sinônimo de conhecimento sobre as regrinhas da boa alimentação. A responsável pela equipe nutricional do Minha Vida, Roberta Stella, ressalta que quem deseja seguir um programa de reeducação alimentar precisa, antes de tudo, lembrar que muitos hábitos (e garfadas) precisam ser modificados. O mais importante é não ser resistente a essas mudanças.

Seis razões para você começar uma dieta

Além de emagrecer, ela melhora a saúde e aumenta a autoestima

Abrir mão de um bolo de chocolate ou daquela lasanha com queijo repuxando só mesmo por um grande motivo. Vestir aquela calça linda (e que está encostada no guarda-roupa há meses), ter prazer em se olhar no espelho ou receber um elogio médico, ao controlar as taxas de colesterol e glicose, são alguns deles. 

"Essas pequenas conquistas são um grande estímulo para quem está iniciando um regime", aponta a nutricionista-chefe Roberta Stella, do programa de emagrecimento Dieta e Saúde. Sabendo disso, montamos uma lista que pode ajudar você a deixar a preguiça de lado e começar já uma dieta (Descubra seu peso ideal) . Mas essas são só algumas ideias. Que tal você montar a sua própria lista desvantagens e pregar num lugar bem visível? A nossa, segue logo abaixo. 

. .1 - Melhora a imagem corporal 

Com o emagrecimento, a aceitação do corpo passa a ser maior. A melhor percepção de que o emagrecimento está ocorrendo vem com as roupas ficando larguinhas, a diminuição do número da calça jeans e a sensação (deliciosa!) de entrar naquela roupa tão sonhada. Para muitas pessoas, esse é o maior motivo e estímulo para emagrecer. 
Disposição - Foto Getty Images
2- Aumenta a disposição 

O excesso de peso faz com que a vontade de fazer algum tipo de atividade física e enfrentar alguma situação específica fique diminuída. Até pequenas atividades, como calçar um sapato e agachar, ficam dificultadas com os quilos a mais. Com uma pequena redução de peso, o aumento na disposição já será percebido 
Social - Foto Getty Images
3- Equilibra as relações pessoais 

Pessoas que aceitam melhor o seu corpo e apresentam uma maior autoestima, têm uma melhor relação com as pessoas e ficam mais abertas em fazer novas amizades e contatos profissionais. Além de aumentar o leque de amigos, novas oportunidades poderão surgir. 
Autoestima - Foto Getty Images
4- Resgata a autoestima
Frustração, culpa, rejeição, insegurança e a necessidade de agradar a todos podem surgir em pessoas que tem um histórico de excesso de peso(Descubra seu peso ideal) e diversas tentativas frustradas em conseguir emagrecer. Com a perda de peso, a imagem que você tem de si mesmo é melhorada e fica fácil se gostar mais. 
Restaura a saúde - Foto Getty Images
5- Restaura a saúde 

Pessoas com taxas desreguladas de colesterol e glicose sanguínea, além de pressão alta, perceberão melhoras com o emagrecimento. Pessoas com obesidade, quando o IMC está acima de 30, reduzindo 10% do peso inicial já perceberão redução significativas dessas alterações. 
Atitudes positivas - Foto Getty Images
6- Favorece atitudes positivas

Com o emagrecimento, há uma atitude positiva para enfrentar os problemas e as dificuldades do dia-a-dia, decorrente do aumento da disposição
e da autoestima

6 de fevereiro de 2013

Cardápio da disposição para aguentar os dias de carnaval

  


Dieta à base de carboidratos, proteínas e muitos líquidos garantem energia extra

Haja fôlego e disposição para atravessar os dias de carnaval. A maratona, que começa na sexta-feira e vai até a terça-feira (tem gente que ainda emenda), exige corpo e mente saudáveis independente do estilo escolhido pelo folião: trio elétrico, bloco de rua, arquibancada da avenida, salão do clube ou camarote, não importa, o lema nestes dias de folia é 
dieta equilibrada ehidratação
"As pessoas testam os limites do corpo. Não praticam exercícios o ano inteiro, mantêm uma dieta pouco variada e quando chega o carnaval, pulam feito malucos para aproveitar os dias de curtição. Não há organismo que resista. É preciso moderação, antes, durante e depois da folia", explica a nutricionista Daniela Silveira, da Unifesp. 





.

Esquentando os tamborins

Para ficar com o corpo preparado para o carnaval, os cuidados devem começar pelo menos um mês antes da folia.

Assim, você evita que a fadiga e o estresse atrapalhem a curtição.
"O ideal é que o folião comece uma dieta equilibrada antes da festa e concilie o cardápio mais saudável a um treino leve, pois, apenas a dieta não é suficiente para dar o pique e disposição necessários para a maratona", explica a nutri. Se a festa for no trio elétrico ou no bloco de rua:

Antes:
 o folião que optar por estas modalidades deve ficar atento à hidratação do corpo e ao gasto calórico: "Nestes dias, os foliões gastam muito mais calorias do que em dias normais, por isso, devem aumentar a quantidade de carboidratos e proteínas ingeridas (eles garantem energia ao corpo), além de evitar gorduras e muito sal", explica Daniela.

Café da manhã: sucos e frutas. Pães integrais, queijo, peito de peru light e bolos.

Almoço: o ideal é optar por massas, como macarrão e carnes grelhadas. "Evite molhos, maioneses e tudo o que puder causar alguma irritação intestinal nas altas temperaturas", explica a nutricionista.  
Durante a folia: nesta festa não tem medida mais eficaz: hidratar é o refrão. Com a transpiração em excesso, o folião acaba perdendo muitas vitaminas e sais minerais, correndo o risco de ficar desidratado.

Usar a alimentação como fonte de reposição exige cuidados já que, no meio do agito e da multidão, fica difícil fazer uma refeição. Além disso, cair na pista logo na sequência pode causar desconforto.

"Mas não dá para ficar sem repor o que perdemos, por isso, a sugestão é investir em líquidos e lanches leves", sugere a nutricionista.

Opções para a tarde: invista em isotônicos que repõem o sódio, o potássio e as vitaminas perdidas; sucos de fruta e água, que hidratam.

Mas se a fome bater, invista em uma barrinha de cereal ou uma fruta.Um pedaço de queijo vai bem, já que as proteínas ajudam a manter o pique e não são tão calóricas. 
Isotônicos
Depois: quando a festa terminar, o melhor a fazer é voltar aos poucos ao ritmo normal. O certo é voltar à dieta equilibrada, que estava sendo seguida antes do carnaval. "O perigo do pós-carnaval, é que o folião acostuma a ingerir quantidades maiores de comida em função do consumo excessivo dos dias de folia e depois não percebe que precisa retomar o ritmo normal, senão este resultado aparece nos quilinhos a mais na balança. Além disso, é preciso repor os sais minerais e vitaminas com ingestão de água e sucos naturais", explica Daniela.

O que ingerir: frutas, verduras, sucos, água.

O que deixar para traz depois da festa: isotônicos, já que o corpo não precisa mais de uma reposição rápida de vitaminas e sais minerais, e diminuir a quantidade de alimentos ingeridos na medida em que o gasto calórico diminui. 
Carboidratos e muita água garantem a sua energia
  

Direto da avenida

Nas arquibancadas: apesar de agitar as arquibancadas nos dias de desfile, os foliões não fazem tanto esforço físico quanto quem desfila no palco do samba ou pula atrás dos trios e blocos, por isso, a dieta aqui é diferente:

Café da manhã: dieta à base de frutas, sucos e menos carboidratos. Almoço: saladas, arroz, feijão, carnes grelhadas ou assadas. Jantar: saladas, carnes magras.

Durante o desfile: como não há grande gasto calórico, o ideal é se abastecer com lanches naturais, biscoitos integrais e bastante líquido.

Porém, cuidado com a conservação dos alimentos, já que nas altas temperaturas, há comidas que estragam com rapidez. Leve estes pratos em uma sacola térmica e consuma em período razoável para evitar desperdícios. 
Na avenida
Se você vai desfilar sambando na avenida, a preparação deve ser semelhante a de quem vai curtir atrás do trio: "A lógica é a mesma: manter uma dieta à base de carboidratos e líquidos, evitar gorduras e opções mais pesadas", sugere a nutri.

O que não pode faltar
: sucos, isotônicos, carboidratos, frutas.

O que deixar para traz depois do desfile: isotônicos, já que o corpo não precisa mais de uma reposição rápida de vitaminas e sais minerais, e diminuir a quantidade de alimentos ingeridos na medida em que o gasto calórico diminui. 
Petiscos carnaval

Camarote, mas sem exageros

Nos bailes e na avenida, os camarotes levam o status de espaço "VIP" e são conhecidos pela fartura de comes e bebes. Mas será que é possível passar os dias de festa no espaço sem cair em tentação?

Para a nutricionista Daniela Silveira, apesar das tentações, dá para aproveitar o camarote sem ganhar quilinhos extras:

"Os buffets servem opções mais leves de canapés assados e com recheios light ou bem leves, além disso, frutas e drinks não alcoólicos também estão à disposição", explica.


Antes:

- Mantenha uma dieta um pouco mais leve do que em dias normais para compensar os exageros.

- Não pule nenhuma refeição antes de sair de casa, isso evita que bata aquela fome durante os desfiles.

- Carboidratos são bem vindos para fornecer energia ao corpo e passar horas dançando e pulando. Durante o desfile: -Invista em sucos e drinks não alcoólicos.

- Canapés e lanches naturais são bem vindos.

- Fuja de frituras e opções mais gordas como empadinhas e croissants.

-Se optar por bebidas alcoólicas, prefira a cerveja aos destilados. Eles são mais calóricos, porém, cuidado, a cerveja é diurética e se consumida em excesso pode levar a desidratação.

Mesmo assim, a regra é moderação. Depois dos desfiles: volte a sua rotina com uma dieta mais leve e mantendo o corpo hidratado.

 POR NATALIA DO VALE - 
  .

Algumas dicas para vc aproveitar bem o Carnaval

Divirta se com responsabilidade!

É fácil se render à folia e à empolgação do feriado prolongado, mas é preciso ter atenção especial com a dieta para garantir fôlego e energia todos os dias. "Pequenas adaptações no cardápio já podem evitar cansaço e enjoo e definir se você terá ou não boas lembranças do seu Carnaval", aponta a nutricionista Amanda Epifânio, do Centro Integrado de Terapia Nutricional, em São Paulo.  A preocupação com diversão é tanta que é fácil se esquecer dos cuidados mais básicos com a saúde. O infectologista da Unifesp, Paulo Olzon Monteiro da Silva, explica que a alimentação errada, o abuso do álcool e a ausência de sono causam um desgaste muito grande ao organismo. "Há também os perigos do sexo sem camisinha e até das doenças transmitidas pelo beijo", lembra o especialista. Você quer curtir todos os dias de folia com o pique lá em cima? Então siga os conselhos dos especialistas para manter a energia sem detonar a saúde.Sexo? Só se for seguro 

Muitas doenças podem ser transmitidas pelo sexo. Paulo explica que a contaminação pelo vírus da Aids, da gonorreia, da herpes e da sífilis pode acontecer numa única relação sexual. Mas a camisinha, por si só, já é eficaz para prevenir esses problemas. "O preservativo é sempre o melhor método para evitar Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e a gravidez. Optar por métodos contraceptivos, como a pílula do dia seguinte, pode prejudicar o organismo, pois causam alterações hormonais e não previnem a contaminação de doenças", conta.


Não saia distribuindo beijos


Não é apenas o sexo que pode transmitir doenças. Existem alguns vírus que podem ser passados também pelo beijo. Paulo explica que a mononucleose infecciosa, conhecida como a "doença do beijo", é transmitida, principalmente, dessa forma. Ela pode causar febre, dor de garganta e até aumento do baço e do fígado.

A herpes labial também é adquirida através do beijo. Uma vez adquirida, ela será a sua companheira pela vida toda. Basta uma situação estressante ou alguma queda da imunidade para que as bolinhas avermelhadas apareçam na mucosa da boca. Mas fique tranquilo, ela só é transmissível enquanto estiver aparente.

Não abuse das substâncias energéticas


Algumas substâncias, como o pó de guaraná e as bebidas energéticas, dão mais pique para curtir o carnaval. Mas o infectologista faz a ressalva: essas substâncias são ricas em cafeína e, se consumidas em excesso, atrapalham o sono na hora de dormir, causam gastrite e sobrecarregam o organismo, podendo levar até à arritmia cardíaca.

O especialista explica ainda que a quantidade segura é variável, pois a concentração de cafeína em cada cápsula varia de fabricante para fabricante. Além disso, o corpo se acostuma com a cafeína, que passa a ter menos efeitos, e o organismo precisa, progressivamente, de mais remédio para conseguir o efeito desejado.

Modere no álcool


As bebidas alcoólicas são potencialmente diuréticas e, por isso, promovem uma eliminação de líquidos muito maior do que a ingestão em si e podem provocar desidratação. Paulo Olzon dá a dica: além de moderar no consumo de álcool, intercale um copo de bebida alcoólica com um de água. Dessa forma, os efeitos negativos, e até a ressaca, ficam mais brandos. Comer alguma coisa enquanto bebe também faz bem, pois mantém a glicose estável no sangue e evita que você passe mal.

Evite os remédios para ressaca


Paulo explica que o ácido acetilsalicílico pode provocar gastrite, principalmente durante a ressaca, quando o estômago já está comprometido. O paracetamol associado ao álcool pode levar a alterações de funcionamento do fígado.

Outros remédios para ressaca têm uma combinação de substâncias que ajudam a evitar os sintomas, mas não reparam os danos ao corpo. "O ideal é aproveitar a folia de maneira responsável, sem se esquecer de beber água, alimentar-se adequadamente e descansar o tempo suficiente para recuperação das energias", recomenda o especialista.

Descanse


O corpo precisa de seis a oito horas por dia para se regenerar. Caso ele não tenha esse o período de descanso, fica muito difícil manter o ritmo nos quatro dias. Em algum momento ele dará sinais de cansaço e esgotamento. Caso a folia vá até tarde, Paulo Olzon recomenda que seja feita uma compensação dormindo até mais tarde. Se não for possível, tirar um bom cochilo durante o dia já ajuda.

Cuidados com a alimentação


"Antes das festas, evite alimentos ricos em gorduras, que tornam a digestão mais lenta e causam a sensação de estufamento", adverte a nutricionista Roseli Rossi, especialista em nutrição clínica funcional. Ela recomendar fazer uma refeição ou um lanche reforçado com alimentos ricos em carboidratos (pão, arroz, batata, mandioca, milho, macarrão) antes de sair para a festa, para ter bastante energia.

Durante a folia, não fique mais do que quatro horas sem se alimentar. Escolha alimentos leves e que favoreçam uma rápida digestão, além de hidratação e nutrição, como barrinhas de cereais, frutas desidratadas, sanduíches naturais e sucos de frutas.

Passado o carnaval, a especialista recomenda uma dieta desintoxicante, com muita água, água de coco e sucos naturais, pobres em gorduras e carboidratos refinados. Isso ajudará a limpar e reequilibrar o organismo.

Hidrate-se


A nutricionista Roseli Rossi recomenda que a hidratação seja feita com antecedência. ?O carnaval coincide com a estação mais quente do ano. Para uma hidratação correta, é necessária a ingestão diária de dois a três litros de líquidos antes mesmo das festas?, explica.

Para prevenir a desidratação causada pelo excesso de transpiração durante a diversão, consuma muita água, sucos naturais de frutas, água de coco ou até mesmo bebidas isotônicas, que repõem os eletrólitos como sódio, potássio, magnésio e cloro perdidos. Os sucos de frutas são uma ótima opção, pois, além de hidratar, fornecem um açúcar natural (frutose) que repõe a energia gasta e impede a hipoglicemia.

Cuidado com o sol


Como a incidência dos raios ultravioletas está cada vez mais agressiva em todo o planeta, os cuidados com o sol devem ser redobrados. Se você vai curtir o carnaval durante o dia, não se esqueça de proteger a pele. A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda o uso de chapéus, camisetas e protetores solares, com Fator de Proteção Solar (FPS) mínimo de 15, reaplicado de duas em duas horas. Também deve ser evitada a exposição entre as 10 e 16 horas

Moda Outono inverno 2013


Moda outono inverno 2013

Segundo alguns estilistas os casacos com cortes diferentes, blazers, calças pantalona, são peças indispensáveis para esta estação.
O desfile da marca Dolce & Gabbana trouxe peças com bordados, estampadas e strass como as roupas de Louis Vuitton. Os casacos de pele vieram mais discretos, investindo no veludo.







No vídeo acima a consultora de moda Pacaline Wilhelm fala um pouco sobre as peças que estarão em alta durante o outono/inverno 2013.

Peças em alta

Algo que prevalece são as peças em couro, como as calças justas, saias em couro coloridas, casacos compridos ou jaquetas e também os vestidos.
No entanto a moda militar não poderia faltar, estas peças ganharam espaço em diversas estações por apresentar tons de terra e cores mais fortes como o laranja e o vermelho. As calças, casacos, entre outras roupas desta linha são fáceis de combinar, sendo consideradas peças versáteis.


O inverno 2013 pode ser marcado por blusas de lã com cores fortes como o roxo, pink, vermelho e o vinho, além de manter o corpo protegido das baixas temperaturas deixam um look elegante.
Modelos com roupas de lã
As roupas inspiradas no armário masculino como os casacos com corte semelhante ao terno ganharam novas cores e detalhes femininos, os conjuntinhos com saias ou calças podem ser usados para ir ao trabalho, pois são peças confortáveis e discretas.
Entre as novidades estão os vestidos inspirados nos quimonos, eles são feitos com tecidos estampados e com detalhes que valorizam a peça.
Pessoas vestindo terninhos e calças

Acessórios

Inverno 2013 está vindo com maxi tamanhos, dentre os acessórios se destacam os colares, os brincos e anéis. Além disso, o colorido é uma grande aposta, apresentando uma grande diversidade que parte desde as tonalidades mais discretas até as mais vibrantes.
Os cintos também foram um dos diferenciais oferecidos que vieram com o intuito de marcar a cintura, trazendo modelos mais largos ou fininhos, alguns ainda possuíam a presença de aplicações de pedraria e do glitter. Outra tendência apresentada no Fashion Rio pelos estilistas são as bolsas de mão, como carteiras e as clutchs.

Calçados

Outro grande detalhe do Inverno 2013 são os calçados, eles vieram com uma imensa variedade de tonalidades e materiais. Os modelos proporcionados foram as botas de cano médio e curto, as ankle boots com cadarço e os sapatos com plataforma.




5 de fevereiro de 2013

Produtos Forever Living

Produtos Forever Living



Acesse a loja virtual ,clique aqui

Meus trabalhos de horas vagas.....adoro














Chinelo havaianas com decoração croche + misangas.
                                           R$35,00
                                            Tapete em barbante
                                          R$30,00
                                           R$ 65,00
                                          R$ 35,00
                                          R$ 120,00
                                            R$15,00
                                           R$15,00
R$ 20,00

 Aceito encomendas!!!

Estudo relaciona exposição solar a risco menor de desenvolver artrite


x

Especialistas acreditam que a vitamina D, produzida com a luz, proteja o corpo

POR MINHA VIDA - PUBLICADO EM 05/02/2013




artrite é uma inflamação em uma ou mais articulações que ainda não tem cura e, por essa razão, o diagnóstico precoce ainda continua sendo a melhor saída para que os médicos consigam proporcionar ao paciente uma vida completamente normal. Entretanto, um estudo publicado ontem (4) no periódico Annals of the Rheumatic Diseases descobriu que a exposição solar pode ser um método eficaz para se prevenir da doença. A pesquisa foi desenvolvida por especialistas da Harvard Medical School, nos Estados Unidos.Foram acompanhadas mais de 200 mil mulheres divididas em dois grupos, sendo um deles monitorado a partir de 1976 e o outro a partir de 1989. A saúde das participantes foi comparada aos níveis de radiação UVB a que elas estavam expostas com base no local onde viviam. No grupo de 1976, aquelas que moravam em regiões mais ensolaradas dos Estados Unidos - recebendo, portanto, os níveis mais elevados de raios solares - eram 21% menos propensas a desenvolver artrite reumatoide do que as demais. Entretanto, os raios UV não pareceram afetar o grupo de 1989.

De acordo com os autores, os resultados podem ser consequência dos efeitos da vitamina D(produzida com a exposição solar) no organismo. O fato de o segundo grupo não ter sido afetado pode estar ligado à maior preocupação das novas gerações em se proteger do sol. Os pesquisadores não recomendam, porém, que um indivíduo passe o dia todo exposto à radiação solar sem qualquer proteção. O ideal é aproveitar os raios solares antes das 10 horas e depois das 16 horas com filtro solar.
Eles lembram ainda que a artrite reumatoide afeta mais as mulheres do que os homens, mas não é uma doença exclusiva do público feminino. Para quem se preocupa com o bem-estar físico e deseja evitar as dores causadas pela doença, aqui vão algumas opções de alimentos ricos em ômega 3, nutriente com ação anti-inflamatória:



(Peixes oleosos de água fria)Peixes como atum, sardinha e salmão são ótimas fontes de ácidos graxos poliinsaturados ômega-3, que impedem um processo de conversão de nutrientes no organismo responsável por originar inflamações. "O alimento também funciona como um grande aliado no controle do colesterol, na regeneração dos tecidos, na prevenção de doenças cardiovasculares e até na amenização dos sintomas da TPM e da menopausa", afirma a nutricionista Daniela Cyrulin, da Nutri & Consult.Recomendação de consumo: um filé de 200g duas vezes por semana
  
Óleo de canola - Foto Getty Images    (Óleo de canola)Além do ômega-3, o óleo de canola também é fonte dos ácidos graxos ômega-6, sendo benéfico na prevenção de doenças do coração e na a manutenção da pressão. "Também está presente em sua composição a vitamina E, antioxidante que combate radicais livres, prevenindo contra o envelhecimento precoce e o aparecimento de doenças degenerativas, como câncer", afirma a nutricionista Roseli Rossi, da Clínica Equilíbrio Nutricional.Recomendação de consumo: de uma a duas colheres por dia
Soja - Foto Getty Images

Óleo de Soja .O óleo de soja, assim como os demais óleos vegetais, é um alimento rico em gorduras poliinsaturadas, como ômega-3 e ômega-6, e uma importante fonte da vitamina E. "Ele atua na prevenção de doenças cardiovasculares, no bom funcionamento do sistema nervoso imune e no combate a radicais livres", afirma Daniela Cyrulin. Esse tipo de óleo também possui ação anti-inflamatória e ajuda a regular os níveis de colesterol no organismo.Recomendação de consumo: de uma a duas colheres por dia
Azeite de oliva - Foto Getty Images

(Azeite de oliva)Toque final na preparação de saladas ou até de uma deliciosa pizza, o azeite de oliva é um alimento importantíssimo para a saúde, graças aos ácidos graxos ômega-3, aos polifenois, a vitamina E e ao beta-caroteno nele presentes. "O óleo tem função anti-inflamatória e antioxidante, pois preserva as células, evitando a deterioração delas", aponta Roseli Rossi.Recomendação de consumo: de uma a duas colheres por dia
Rúcula - Foto Getty Images

(Rúcula)"As folhas verde-escuro da rúcula são fonte riquíssima de ômega-3 e das vitaminas A e C, potentes antioxidantes que combatem radicais livres", pontua a nutricionista Roseli. Já outros nutrientes, como potássio e ferro, são importantes para regular o equilíbrio hídrico no organismo e para a formação de células sanguíneas (hemoglobina).Recomendação de consumo: um prato de sobremesa por dia
Espinafre - Foto Getty Images

(Espinafre)O espinafre é um alimento altamente nutritivo, oferecendo em sua composição as vitaminas A, C e E, além de nutrientes como ômega-3, cálcio, ferro, potássio, bioflavonoides e carotenoides, explica a nutricionista Daniela. Suas propriedades antioxidantes previnem alguns tipos de câncer, em especial o de pulmão e o de próstata. Outros dois elementos bastante importantes são o ácido fólico, que combate a anemia, e a luteína, que fortalece o sistema imunológico, evitando problemas como a degeneração macular.Recomendação de consumo: de duas a três colheres de sopa por dia
Óleo de linhaça - Foto Getty Images

(Linhaça)"Rica em ácidos graxos essenciais, vitamina E e fibras, a linhaça é um alimento que proporciona maior fluidez sanguínea, reduz o colesterol ruim, evita a formação de placas de gorduras das artérias e promove efeitos anti-inflamatórios no organismo", afirma Roseli. A semente também melhora o funcionamento do sistema digestivo e ameniza os sintomas da TPM e da menopausa.Recomendação de consumo: de uma a três colheres de sopa por dia
Chia - Foto Getty Images(Chia)"Semente da vez, originária do sul do México, a chia é uma ótima fonte de ômega-3, ferro, magnésio e cálcio", explica Daniela Cyrulin. Seja em óleo, farinha ou grão, o alimento promove a sensação de saciedade, previne contra doenças cardiovasculares, ajuda na manutenção da massa muscular, reforça o sistema imunológico e ainda tem efeito antiinflamatório no organismo.Recomendação de consumo: de duas a três colheres de sopa por dia

Conheça oito alimentos que podem aumentar o risco de câncer

x

Bacon, refrigerante e até churrasco têm substâncias cancerígenas

POR MANUELA PAGAN - ATUALIZADO EM 04/02/2013




Maus hábitos alimentares estão diretamente relacionados com essa estatística. A vida moderna, cada vez mais agitada, dificultou o velho (e bom) hábito de preparar os próprios alimentos e deu lugar aos alimentos prontos para consumo ou de fácil preparo. O nutricionista Fábio Gomes, do INCA, explica que muitos alimentos possuem fatores mutagênicos, ou seja, lesam as células humanas e alteram o material genético que existe dentro dela. "Esse processo leva a uma multiplicação celular muito maior do que o normal e, em consequência, pode aparecer um tumor". Muitos desses alimentos não apresentam qualquer benefício à saúde e podem ser facilmente riscados do cardápio. Veja quais são e modere no consumo dos alimentos que predispõem a doença.  


Carnes processadas Linguiça, salsicha, bacon e até o peito de peru contêm quantidades consideráveis de nitritos e nitratos. Essas substâncias, em contato com o estômago, viram nitrosaminas, substâncias consideradas mutagênicas, capazes de promover mutação do material genético.
"A multiplicação celular passa a ser desordenada devido ao dano causado ao material genético da célula. Esse processo leva à formação de tumores, principalmente do trato gastrointestinal", explica Fábio Gomes.
A recomendação do especialista é evitar esses alimentos, que não contribuem em nada com a saúde.  
Refrigerante - foto: Getty Images
Refrigerantes A bebida gaseificada, além de conter muito sal em forma de sódio, possui adoçantes associados ao aparecimento de câncer. O ciclamato de sódio, por exemplo, é proibido nos Estados Unidos, mas ainda é utilizado no Brasil, principalmente em refrigerantes "zero". "Essa substância aumenta o risco de aparecimento de câncer no trato urinário", conta Fábio Gomes.
Quanto aos adoçantes que podem ser adicionados à comida ou à bebida, o nutricionista diz que ainda não há comprovação científica. "O ideal é que o adoçante seja usado de forma equilibrada, pois é um produto destinado a pessoas com diabetes e não deve ser consumido em excesso pela população em geral", aponta. 
Carne gordurosa - foto: Getty Images
Alimentos gordurosos Fábio Gomes explica que não é exatamente a gordura a principal responsável pelo aparecimento de câncer, e sim a quantidade de calorias que ela agrega ao alimento. A comida muito gordurosa é densamente calórica, ou seja, tem mais que 225 calorias a cada 100 gramas do alimento. "Por esses alimentos geralmente serem pobres em nutrientes, é preciso ingeri-los em grandes quantidades para obter saciedade, o que leva ao superconsumo", conta o nutricionista do INCA.
Em excesso, esses alimentos provocam obesidade, que é fator de risco para câncer de pâncreas, vesícula biliar, esôfago, mama e rins. A célula de gordura libera substâncias inflamatórias, principalmente hormônios que levam a alterações no DNA e na reprodução celular, como o estrogênio, a insulina e um chamado de fator de crescimento tumoral.  
Alimentos ricos em sal - foto: Getty Images
Alimentos ricos em sal "Se ingerido em quantidade maior do que cinco gramas por dia, o sal pode lesar as células que estão na parede do estômago", explica o nutricionista Vinicius Trevisani, do Instituto do Câncer de São Paulo. Essa agressão gera alterações celulares que podem levar ao aparecimento de tumores.
Procure evitar alimentos ricos em sal ou mesmo aqueles que usam sal para aumentar o tempo de conservação, como os congelados e os comprados prontos que só precisam ser aquecidos.
Entram nessa lista: carne seca, bacalhau, refrigerantes, pizzas congeladas, iscas de frango empanadas congeladas, macarrão instantâneo, salgadinhos de pacote, entre outros. 
Churrasco - foto: Getty Images
Churrasco Na fumaça do carvão há dois componentes cancerígenos: o alcatrão e o hidrocarboneto policíclico aromático. "Ambos estão presentes na fumaça e impregnam o alimento que é preparado na churrasqueira", explica Fábio Gomes. "Eles também possuem fatores mutagênicos que levam ao aparecimento de tumores."  
Junkie food - foto: Getty Images
Dieta pobre em fibras O nutricionista Vinicius Trevisani explica que o intestino se beneficia muito pelo consumo adequado de fibras. Elas garantem um bom trânsito intestinal, de modo a eliminar os ácidos biliares secundários, um produto da digestão presente no intestino. Isso evita a agressão às células do intestino e a multiplicação celular descontrolada.  
Hamburguer na chapa - foto: Getty Images
Preparo com altas temperaturas Alimentos fritos ou grelhados também incorporam algumas substâncias cancerígenas. Ao colocar o alimento cru em óleo ou chapa muito quentes (com temperatura aproximada de 300 a 400°C), são formadas aminas heterocíclicas - substâncias que contêm fatores mutagênicos e estimulam a formação de tumores.
O nutricionista Fábio recomenda preparar as carnes ensopadas - modo de cozimento em que não há nenhuma formação de aminas-, ou ainda prepará-las no forno. Dessa maneira, a temperatura do alimento aumenta gradualmente e não chega a níveis tão altos.  
Maçã podre - foto: Getty Images
Alimentos com agrotóxicos Não existe uma forma eficiente de limpar frutas, verduras e legumes dos agrotóxicos. "Muitas vezes, esses conservantes são aplicados nas sementes e passam a fazer parte da composição do alimento", aponta Fábio Gomes. Ele explica que oagrotóxico provoca vários problemas de saúde em quem tem contato direto com esses alimentos, mas ainda está em estudo a sua real contribuição com o aparecimento do câncer.Como ainda existem dúvidas sobre esses efeitos, o nutricionista orienta evitar opções ricas em agrotóxicos. É melhor consumir alimentos cultivados sem o produto químico, que comprovadamente têm mais vitaminas, minerais e compostos quimiopreventivos. "Estes compostos atuam na proteção e reparação celular frente a uma lesão que pode gerar câncer", afirma.  

TEMER, AÉCIO, DELAÇÃO DA JBS: NÓS VIVEMOS UM WATERGATE POR DIA

“O acaso tem voto decisivo na assembleia dos acontecimentos”, disse o conselheiro Aires, personagem de Machado de Assis no livro Memoria...