30 de outubro de 2010

Conheça o ´´Vilão``silencioso ´´Estressr``


Você só pode banir de sua vida uma situação que conhece.
Vamos falar sobre esta epidemia do terceiro milênio, o estresse?
“O homem criou uma civilização que nem ele pode suportar”.
De repente você sente um cansaço mental, fica ansioso, não está feliz com nada e o seu rendimento não é mais o mesmo.
À noite quando consegue dormir, lá vêem os pesadelos! Acorda irritado e explode por qualquer motivo.
Aquela pessoa organizada e pontual com as tarefas, não existe mais e deu lugar a um “reclamão” indeciso, que esquece até de relaxar nos finais de semana.
Se não bastassem estes transtornos psíquicos, começam a aparecer dores de cabeça, má digestão, olheiras, diminuição da libido, e todo tipo de doenças psicossomáticas.
Tentando relaxar a pessoa come demais, fuma demais, bebe demais, fica infeliz demais.
O caos está instalado!
Ficam as perguntas: Como cheguei nesta situação?
Causas do estresse
Cheguei nesta situação devido as pressões do dia a dia, devido a uma estimulação feita por fatores externos desagradáveis, como:
1. Mudanças na vida e dificuldades de lidar com perdas.
2. Pouco descanso onde os problemas com o trânsito tem papel relevante.
3. Pouco divertimento e relax.
4. Acumulo de atividades agravado com a má distribuição do tempo.
5. Problemas de relacionamento e sentimentos negativos de qualquer espécie, inclusive os problemas familiares.
6. Problemas no trabalho.
7. Raiva guardada.
8. Falta de tato para lidar com situações críticas, entre elas a falta de dinheiro.
9. Preocupação exagerada com vários perigos principalmente a violência de nossas cidades.
Stress do envelhecimento
Temos também o stress que atinge o ser humano, com o passar dos anos. Ele tem medo do envelhecimento em más condições, e do empobrecimento.
Stress pós-traumático
Existem ainda o stress causado por acidentes automobilísticos ou aéreos, desabamentos, seqüestros prolongados, assaltos com violência, estupros… Nestes casos apesar do tratamento ser demorado os resultados costumam ser bons.
Reação
O nosso organismo reage produzindo de um lado adrenalina e de outro corticóides criando uma desarmonia e perturbando o seu equilíbrio. Isso resulta em sobrecarga de órgãos vitais, deixando-os doentes. Os órgãos que mais sentem são os aparelhos circulatório e respiratório.
O estresse é o resultado desta reação que se chama de luta-ou-fuga.
Estresse, uma reação boa?
Vemos que, em certo nível, o estresse é considerado bom, pois prepara o homem para se defender, para reagir a acontecimentos inesperados.
Estresse continuado
Quando este mecanismo é ativado de maneira repetida, crônica e o estresse passa a ser ininterrupto, aí sim, esta situação leva a uma perda de qualidade de vida e conseqüentemente ao enfraquecimento do sistema imunológico com o aparecimento desde doenças simples até a neoplasias.
O estresse pode ficar oculto anos sem vir a tona.
Subitamente, sem nos darmos conta, uma exaustão se instala e passamos a sentir esgotamento físico, emocional e metal.
O estresse corresponde a uma relação entre o indivíduo e o meio.
O organismo ameaçado se prepara para reagir, quer a situação seja real ou imaginária.
Fases de Evolução do Estresse
Quando os agentes estressores agem de forma continuada as conseqüências a eles evoluem em três fases:
Fase de alerta:
É a reação do organismo aos estímulos estressores externos. Mesmo que este estresse apareça de maneira continuada o organismo ainda está forte em condições de reagir apenas com sintomas fisiológicos.
• Respiração acelerada, suor frio e taquicardia (batimento mais rápido e forte do coração).
Não percebemos nesta fase o trabalho silencioso da repetição deste estresse que o torna crônico.
Fase de resistência:
O estresse se tornou continuado e o corpo começa a dar sinais de cansaço. As primeiras conseqüências aparecem:
• Emocionais: instabilidade emocional, depressão, descontentamento.
• Mentais: Perda de concentração mental, insônia.
• Físicas: Podemos ter dores musculares ou dores de cabeça freqüentes, podemos ter agravada uma doença já existente ou até uma doença para a qual já tivéssemos predisposição genética.
Palpitações cardíacas, suores frios, são os sinais evidentes, mas muitas pessoas ainda não conseguem relacioná-los ao estresse, e a síndrome pode prosseguir até a sua fase final e mais perigosa.
Fase de exaustão:
As causas do estresse não desaparecem. O organismo sucumbe aos efeitos dele e doenças físicas ou psíquicas aparecem.
• Sintomas físicos: O órgão que mais sofre com o estresse é o coração, principalmente se a pessoa não está bem fisicamente devido a alimentação gordurosa, a obesidade, ao fumo, falta de exercícios físicos.
Neste caso o estresse passa a ser um matador silencioso.
Outras doenças podem aparecer como gastrites, úlceras, diabetes, hipertensão, fadiga crônica, dentre outras.
• Sintomas psíquicos: Na fase de exaustão do corpo ao estresse, surgem sintomas as vezes não percebidos pelo estressado.
A pessoa fica briguenta, não agüenta nada e considera tudo uma provocação. Fica ruminando idéias e atos falhos e obsessivos passam a ser freqüentes.
Este estado de exaustão pode levar a perturbações de comportamento como a depressão, a angústia, o nervosismo, os medos, a apatia, as alterações de sono, a queda ou o aumento do apetite, a irritabilidade, a perda da libido (interesse sexual), e o torpor afetivo.
Fuga
A pessoa estressada não aceita que esteja nesta situação e foge do problema, refugiando-se no aumento dos cigarros fumados, quando fumante; na auto medicação com remédios para dormir ou ansiolíticos; no consumo de bebidas alcoólicas.
Todas estas, são fugas da situação de estresse que a pessoa não está conseguindo controlar.
São estas, as condições da derrocada a qual o estresse leva a pessoa, principalmente se ela tiver uma personalidade hiperativa.
Esperança
O simples fato de aceitar o esgotamento causado pela situação de estresse profundo, já pode marcar o momento da mudança.
Mudanças de hábitos de vida devem acontecer para você acabar com o estresse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TEMER, AÉCIO, DELAÇÃO DA JBS: NÓS VIVEMOS UM WATERGATE POR DIA

“O acaso tem voto decisivo na assembleia dos acontecimentos”, disse o conselheiro Aires, personagem de Machado de Assis no livro Memoria...